Tag Archives: Brazil

Brazil: Cebraspo: Em defesa de Lenir Correia e da advocacia popular!

24/06/22

Repercutimos esta importante nota do Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos (Cebraspo):

O Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos/CEBRASPO vem manifestar sua extrema preocupação com a forma que está tomando o processo contra a advogada do povo Lenir Correia Coelho e 7 camponeses (Ação Penal nº 7002329-70.2021.8.22.0023). Tal processo foi ajuizado em novembro de 2021 a partir de mandato de busca e apreensão na residência da advogada. Na ocasião, seus instrumentos de trabalho, como computador e telefone, contratos com clientes, arquivos e anotações de seu trabalho de tese, bem como vários outros bens foram apreendidos, servindo de base para um inquérito policial e para a denúncia do Ministério Público. A partir de interpretações fantasiosas e ligações com inquéritos anteriores, imputou-se à advogada a liderança de uma organização criminosa armada especializada em esbulho possessório de terras para posterior venda de lotes.

Na primeira audiência de instrução e julgamento, realizada em 10 de junho passado, foram cometidas verdadeiras violações do devido processo legal, quando o Juiz aceitou prova do Ministério Público anexada 20 minutos antes da audiência.

A Lei das Organizações Criminosas (LEI Nº 12.850 DE 02 DE AGOSTO DE 2013) foi promulgada no governo da Presidente Dilma, no contexto dos protestos massivos que tomaram o país naquele ano. O uso dessa lei para criminalização do povo que luta por seus direitos, assim como de seus defensores tem sido recorrente desde então. Naquele período falamos reiteradamente que ela seria usada para cercear e criminalizar movimentos sociais, enquadrando-os como criminosos em busca de vantagens pecuniárias e outras acusações infundadas.

Assim foi feito nas declarações dos delegados da polícia civil que figuram como testemunhas de acusação no processo. A Dra. Lenir Correia trabalha em pesquisas com Direito Agrário e suas anotações de caráter eminentemente acadêmico foram tratadas como incitação à violência. Da mesma maneira, atribuiu-se a contratos de honorários advocatícios e anotações relativas aos respectivos pagamentos pelo trabalho como advogada, o caráter de provas da venda de lotes de terra. Esses, dentre tantos outros absurdos e ilações foram interpretados de forma tendenciosa pelas testemunhas de acusação durante a audiência. Tudo não passaria de uma grande incongruência sem lastro em bases materiais, não fosse a grave e crescente perseguição e criminalização aos advogados do povo.

A perseguição e criminalização dos advogados democráticos que assumem a defesa de movimentos populares, ativistas e lutadores têm acontecido, historicamente, nos momentos em que cresce a luta do povo por seus direitos. A atuação dos advogados do povo é fundamental, em particular daqueles que defendem os direitos dos camponeses na luta pela terra, fortemente invisibilizada em nosso país.

[…]

https://anovademocracia.com.br/noticias/17743-cebraspo-em-defesa-de-lenir-correia-e-da-advocacia-popular

(TURKCE)

Brazil: Prison sentence of human rights defender José Vargas Sobrinho Junior upheld

14/12/21

On 13 December 2021, the assistant judge of the Criminal Court of Redenção, in the State of Pará, denied the request presented by the defence of the lawyer and human rights defender José Vargas Sobrinho Junior, deciding for the maintenance of the house arrest. In addition, an evidentiary hearing was scheduled for 25 March 2022.

José Vargas Sobrinho Junior is a human rights defender, university teacher and a human rights lawyer in Redenção, Pará. Vargas is well known for his work on important cases for the defence of human rights in Brazil, such as the victims of the Pau D’Arco massacre, landless workers against JBS and the Kayapó indigenous people against mining companies in Cumaru do Norte.

On 1 January 2021, he was arrested at his home in the municipality of Redenção, Pará, based on a criminal procedure characterized by high level of arbitrariness and weak evidence. It has been more than 11 months since the grassroots lawyer and human rights defender José Vargas Sobrinho Junior was detained. Since 25 January 2021, the human rights defender has been under house arrest.

Between 8 and 10 October 2021, Front Line Defenders conducted a solidarity visit to the lawyer. During the event, it was learned that the situation to which José Vargas Sobrinho Junior is subjected represents an obstacle to his work. By not having access to his telephone and work email, and by not being able to personally follow up on his clients’ cases, the human rights defender has been prevented from continuing his work in defence of human rights defenders. In June 2021, José Vargas Sobrinho Junior had to resign from acting as a lawyer in the Public Civil Action on behalf of the Kayapó indigenous people against the mining companies devastating their territory.

[…]

https://www.frontlinedefenders.org/en/case/human-rights-lawyer-jose-vargas-sobrinho-junior-detained

https://www.frontlinedefenders.org/pt/case/human-rights-lawyer-jose-vargas-sobrinho-junior-detained (PORTUGUES)

https://anovademocracia.com.br/noticias/16921-pau-d-arco-mandantes-impunes-advogado-preso

https://www.frontlinedefenders.org/fr/case/human-rights-lawyer-jose-vargas-sobrinho-junior-detained (FRANCAIS)

https://www.avocatparis.org/actualites/le-barreau-de-paris-apporte-son-soutien-lavocat-bresilien-jose-vargas-sobrinho-junior

Brazil: Em escalada de tensão, polícia de Rondônia faz operação na casa de advogada que defende Liga dos Camponeses Pobres

26/11/21

Para grupos de defesa dos direitos humanos, ação contra pessoas ligadas à LCP é mais um capítulo da perseguição feita pela aliança entre ruralistas e polícias, que vem ganhando respaldo no governo Bolsonaro.

O cerco da força policial de Rondônia à Liga dos Camponeses Pobres (LCP) avançou nesta semana, quando policiais apreenderam computador, celular, documentos, pen-drives, cadernos, agendas e R$ 25 mil da advogada Lenir Correia Coelho, que é dirigente da Associação Brasileira de Advogados do Povo (Abrapo) e representa a LCP em diversas ações. 

Além da casa da advogada, a ação ocorrida na terça-feira (23) realizou busca e apreensão na residência de outras 25 pessoas. Outras duas foram presas e quatro que tinham mandado de prisão preventiva não foram encontradas. Segundo a Polícia Civil, todos teriam relação com a LCP. A operação envolveu 120 policiais e foi comandada pela Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (Draco). 

A ação da polícia, segundo a Abrapo, foi uma ”grave violação às prerrogativas do advogado e de clara retaliação do latifúndio contra a defesa dos camponeses”. Em nota, a entidade afirmou ainda que um advogado ser tratado como criminoso por trabalhar na defesa dos camponeses é uma “negação do direito de defesa”. 

A Comissão de Defesa de Prerrogativas da seccional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Rondônia informou estar agindo para preservar as garantias da advogada: “[Estamos] acompanhando a operação com a finalidade de preservar as prerrogativas profissionais da advogada em sua inteireza, sem transigir ou permitir quaisquer ofensas em relação ao direito da advogada”. Coelho é mestra em direito agrário e referência na defesa dos povos do campo em Rondônia, já tendo atuado como assessora jurídica da Comissão Pastoral da Terra (CPT), órgão ligado à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

[…]

Em escalada de tensão, polícia de Rondônia faz operação na casa de advogada que defende Liga dos Camponeses Pobres

https://tudorondonia.com/noticias/advogada-popular-dra-lenir-sofre-diversas-violacoes-de-suas-prerrogativas-em-rondonia,79793.shtml

https://www.cptnacional.org.br/publicacoes/noticias/conflitos-no-campo/5874-rede-de-advogadas-os-populares-lanca-nota-em-solidariedade-a-advogada-da-liga-dos-camponeses-pobres-que-teve-sua-casa-invadida-pela-policia-de-rondonia

https://deolhonosruralistas.com.br/2021/11/24/justica-manda-e-policia-invade-casa-de-advogada-para-apreender-material-de-defesa-da-liga-dos-camponeses-pobres/

https://anovademocracia.com.br/noticias/16850-ro-policia-invade-casa-de-advogada-em-nova-onda-de-ataques-a-luta-pela-terra

ADVOGADA POPULAR Drª LENIR SOFRE DIVERSAS VIOLAÇÕES DE SUAS PRERROGATIVAS EM RONDÔNIA

https://www.facebook.com/Abrapo/

http://abrapo.org/

N.B.: The Rondônia police force’s encirclement of the League of Poor Peasants (LCP) escalated this week, when police seized a computer, mobile phone, documents, pen-drives, notebooks, diaries and R$25,000 from lawyer Lenir Correia Coelho, who is head of the Brazilian Association of People’s Lawyers (Abrapo) and represents LCP in several actions.


Afghanistan’s female judges desperate to flee death threats and retaliation

30/08/21

Afghans, hoping to leave Afghanistan, walk through the main entrance gate of Kabul airport in Kabul on August 28, 2021, following the Taliban stunning military takeover of Afghanistan.

“It was the most horrible experience I could ever have in my life. I experienced things I would never imagine seeing in my life.” — Afghan judge on trying to flee Kabul

Afghanistan’s female judges did what is anathema to the Taliban: They dared sit in judgment of men, holding them accountable for their actions and often sentencing them to long prison terms.

Death threats were frequent and, in January, despite the American troops’ presence, two women on the Supreme Court were assassinated.

Now, these fearless judges are being hunted by the Taliban and their fates have fallen mainly to international colleagues to sort out.

“It was the most horrible experience I could ever have in my life,” said one judge in describing her a harrowing escape from Kabul only a few days ago. “I experienced things I would never imagine seeing in my life.”

Of the 270 female justices, she was one of the lucky 20 who the International Association of Women Judges has rescued since the Taliban took control of the country, opened the jails, closed the courts and warned women to stay at home.

“We had some food and water but we ended up wandering from this gate to another for three days and two nights without food,” the judge said.

“Through this mayhem, we had to deal with gunfire all the time and the tear gas. That (tear gas) was the hardest thing for everyone. We couldn’t breath, we couldn’t see anything then with all of this (we) go this gate, other and another still not knowing if could go through or not or whether we could make it. We just kept going through the gates.”

The judge spoke Monday through a translator on the condition that no name be used, not her own or a pseudonym. She’s in hiding in an undisclosed country, waiting to find out where she and her family might be resettled.

[…]

https://vancouversun.com/opinion/columnists/daphne-bramham-afghans-female-judges-desperate-to-flee-death-threats-and-retaliation

https://www.washingtonpost.com/local/afghan-women-judges-rescue/2021/08/28/ccd94798-075c-11ec-a654-900a78538242_story.html

https://www.nzbar.org.nz/news/twentyeight-women-queens-counsel-join-international-attempts-seek-safety-afgan-judges

https://www.thestar.com/opinion/contributors/2021/08/30/dont-forget-the-women-and-girls-of-afghanistan.html

https://ksusentinel.com/2021/08/28/prosecutors-office-calls-for-brazil-to-welcome-afghan-judges-and-other-refugees-from-the-country-28-08-2021-world/

(DEUTSCH)
May be an image of text

Brazil: NOTA DE REPÚDIO ÀS AGRESSÕES CONTRA ADVOGADO ORCELIO FERREIRA EM GOIÂNIA

26/07/21

A Associação Brasileira dos Advogados do Povo Gabriel Pimenta – ABRAPO repudia as covardes agressões da Polícia Militar do Estado de Goiás contra o Advogado Orcelio Ferreira Silverio Júnior, na manhã desta quarta-feira (dia 21 de julho de 2021). Mais uma vez se comprova o modus operandi da Polícia Militar, seja em Goiás ou em qualquer Estado do país, de uma ação extremamente violenta, covarde e injusta para com o povo, diferente da com as classes dominantes. Assim como, faz-se necessário denunciar e reafirmar o dissimulado discurso conciliador dos monopólios dos meios de comunicação, de que a Polícia Militar “é despreparada”, pois na verdade essa é a sua verdadeira prática desde sua origem, que corresponde à defesa deste Velho Estado defensor dos interesses da Grande Burguesia e dos Latifundiários.

            As agressões covardes contra o Advogado, em frente a um dos terminais mais movimentados de Goiânia, ocorreram quando passou a filmar Policiais Militares do GIRO que espancavam um vigia de carros. Em entrevista[1], Orcelio denuncia que foi abordado por um Soldado do GIRO afirmando que não poderia filmá-lo. Ao se manter firme em sua postura, o advogado passou a ser agredido e espancado pelo Tenente comandante da guarnição, conforme vídeos amplamente divulgados.

Além das agressões covardes em frente ao Terminal da Bíblia, o advogado relata que foi torturado pela Polícia Militar durante toda sua prisão, inclusive após passar pelo exame de Corpo de Delito, no IML. Mesmo após estar preso, foi agredido e torturado na frente de outros Policiais Civis, que nada fizeram para cessar a ação covarde. Pasmem, o advogado ainda foi acusado de cometer os crimes de Lesão Corporal Dolosa, Resistência, Desobediência e Desacato.

Por outro lado, o agressor, Tenente Gilberto Borges da Costa, foi qualificado como vítima pelo Delegado da Central de Flagrantes de Goiânia, acusando o Advogado de lhe ter agredido com socos, chutes e ponta pés, além de morder um de seus dedos. Os demais membros do GIRO, que seguraram e imobilizaram o advogado enquanto o Tenente o espancava, foram qualificados como testemunhas da agressão, em defesa do Policial.

Este fato revela que não se trata apenas de “despreparo” dos Policiais Militares envolvidos na ação, mas sim de uma verdadeira corporação preparada para mentir, forjar provas, agredir, espancar, torturar e matar o povo pobre e aqueles que ousar defender o povo! Se fizeram isso contra um advogado, na presença de dezenas de testemunhas e câmeras, imaginem o que fazem contra o povo da periferia e contra camponeses, sem a presença de testemunhas e câmeras para registrar a ação policial?

[…]

NOTA DE REPÚDIO ÀS AGRESSÕES CONTRA ADVOGADO ORCELIO FERREIRA EM GOIÂNIA

https://jornaldaadvocacia.oabsp.org.br/noticias/nota-da-comissao-de-direitos-humanos-em-solidariedade-ao-advogado-orcelio-ferreira-silverio-junior-da-oab-go/

https://www.migalhas.com.br/quentes/348945/advogado-e-espancado-por-policiais-em-goias

http://www.mpf.mp.br/go/sala-de-imprensa/noticias-go/nota-publica-2013-mpf-go-manifesta-repudio-a-truculencia-na-abordagem-policial-ao-advogado-orcelio-ferreira-silverio-junior

“Eu vou colocar o meu terno e continuar a luta”, diz advogado agredido por policiais em Goiás

N.B. (ENGLISH)

The Brazilian Association of People’s Lawyers Gabriel Pimenta (ABRAPO) denounces the cowardly physical assaults of the Military Police of the State of Goiás against lawyer Orcelio Ferreira Silverio Júnior on July 21, 2021.

Timor Leste/USA: ‘You know we are going to kill you’: Ex-priest’s chilling threat to lawyer

14/02/21

Richard Daschbach has support in high places in East Timor.

A defrocked Catholic priest accused of systematic child abuse in East Timor has been reported to police for allegedly threatening to kill the human rights lawyer representing the victims.

The claim against American-born Richard Daschbach was made in a statement released on Tuesday night by law firm JUS Juridico Social Consultoria.

“At around 11.15am [on Tuesday] inside the Oecusse District Court, the accused of the case of 14 counts of sexual abuse against children, one count of child pornography and domestic violence, ex-priest Mr Richard Daschbach threatened to kill Ms Barbara Oliveira, partner of JU,S Juridico Social,” the firm said in the statement.

“This threat was made inside the court building, directly witnessed by one member of the national police. While Ms Oliveira was sitting and working in the waiting area of the court waiting for the conclusion of the hearing, Mr Daschbach left the defendant waiting room to go to the toilet.

“Upon his return, Mr Daschbach walked across the open area and stood right in front of her while she remained sitting, at a distance of approximately 1.5m to 2m, and clearly uttered in English, ‘Barbara, you know we are going to kill you’. After that, he went back to the defendant room.”

The incident was reported to police and because Oliveira is a Brazilian and Portuguese national, their embassies in Dili have also been informed about the alleged death threat, the statement said.

Miguel Faria, one of the lawyers defending the sacked priest, told Portuguese news agency Lusa his team “were not aware of the situation”.

Daschbach, 84, is facing charges of child pornography, domestic violence and 14 counts of alleged abuse of girls under 14 at a shelter he operated in the country between 1991 and 2018.

The Sydney Morning Herald and The Age last month revealed a letter sent in 2018 by Daschbach to the Rome headquarters of the Society of the Divine Word, the church’s largest missionary order, in which he agreed to comply with any measures it imposed, saying “the victims could be anyone from about 2012 back to 1991”. The church expelled him soon afterwards.

His high-profile criminal trial in mostly Catholic East Timor has been held before three judges in the remote territory of Oecusse.

[…]

https://www.smh.com.au/world/asia/you-know-we-are-going-to-kill-you-ex-priest-s-chilling-threat-to-lawyer-20210714-p589hv.html

https://www.jus.tl/

https://www.rtp.pt/noticias/mundo/organizacao-que-defende-vitimas-de-abuso-diz-ter-sido-alvo-de-ameacas-em-timor-leste_n1335072 (PORTUGUES)

https://www.journaldemontreal.com/2021/06/10/un-ex-pretre-americain-en-proces-au-timor-pour-abus-sexuels-sur-des-enfants (FRANCAIS)

Brazil: Advogado militante da FIST sofre atentado no Rio após gritar “Fora Bolsonaro”

15/03/21

Advogado militante da FIST sofre atentado no Rio após gritar “Fora Bolsonaro”

André de Paula teve a porta do seu apartamento incendiada; ele e sua companheira já haviam sofrido ameaças por telefone antes do atentado deste sábado (13)

O apartamento do advogado ativista da Frente Internacionalista dos Sem Teto (FIST), André De Paula, localizado no bairro do Catete, Zona Sul do Rio de Janeiro, foi alvo de um atestado na noite deste sábado (13).

“Logo após o ‘Fora Bolsonaro’ que fazemos todas as noites a partir de 20h30, com um megafone na varanda, colocaram fogo na porta do apartamento, com a clara intenção de queimar o imóvel e nos asfixiar, enquanto eu estava no banho e a minha companheira Bárbara estava dormindo. Ao ouvir os gritos no corredor e os latidos do nosso cachorro, vimos que a nossa porta estava pegando fogo por fora” – conta.

André de Paula e a companheira, desde que começaram a fazer os protestos na varanda contra Bolsonaro, passaram a receber ameaças anônimas no condomínio.

“Algum tempo atrás, um cidadão desconhecido entrou no escritório da síndica e disse que ia parar com essas manifestações ‘Fora Bolsonaro’, que a gente faz, por meios não legais, quer dizer, por meios coercitivos”, relata o advogado em entrevista concedida à Revista Fórum.

“Já tinham acontecido várias ameaças por telefone, que não consegui identificar, e hoje, depois do ato ‘Fora Bolsonaro’, por ter me expressado da varanda, o que aconteceu foi que começou a entrar fumaça pela casa. As pessoas gritaram e quando fomos ver, a porta estava toda queimada. O porteiro veio e apagou o incêndio” – relata André.

[…]

http://www.fnpetroleiros.org.br/noticias/6518/advogado-militante-da-fist-sofre-atentado-no-rio-apos-gritar-fora-bolsonaro

https://odia.ig.com.br/rio-de-janeiro/2021/03/6104420-advogado-e-ativista-e-vitima-de-atentado-no-catete.html

Advogado popular tem a porta de casa incendiada por bolsonarista

http://fistrj.blogspot.com.br/

Repudiamos o ataque ao Advogado Popular André de Paula e sua Companheira Barbara

A Associação Brasileira dos Advogados do Povo – ABRAPO repudia veemente o atentado sofrido contra o advogado popular André de Paula e sua companheira Bárbara, também advogada popular, em sua residência no dia 13 de março. Um coquetel molotov foi atirado contra sua janela e a porta de seu apartamento foi incendiada. Um crime que poderia ter tomado grandes proporções, colocando em risco a vida de todos os moradores próximos, não fosse a rápida ação de um trabalhador do prédio para conter as chamas.

O Dr. André de Paula é um destaco defensor dos direitos do povo e em particular da luta pela moradia. Fundador e atual coordenador da Frente Internacionalista dos Sem Teto (FIST), André sempre esteve disposto a colocar seus serviços de advogado a disposição da luta popular e é altamente reconhecido por defender sem reservas qualquer ativista detido pelas forças policiais em atos e manifestações no Rio de Janeiro. Solidário com as demandas mais básicas dos trabalhadores, tem denunciado diariamente a política de extermínio adotada pelo governo federal de Bolsonaro/Generais no âmbito da pandemia da covid-19.

André já vinha sendo ameaçado frequentemente por um militante de extrema-direita e apoiador do presidente Bolsonaro. O atentado contra a sua vida tem claras conotações políticas e além de ser uma tentativa de assassinato é uma investida para intimidá-lo e silenciá-lo.

Reiteramos nossa solidariedade e apoio ao Dr. André de Paula e a Dra. Bárbara para que continuem vigorosos no exercício de sua função de advogados do povo na defesa do movimento de luta pela moradia e dos demais militantes e movimentos que são perseguidos pelo estado, e que continuem exercendo sem tréguas seu legítimo direito de livre manifestação na defesa dos direitos do povo e na denúncia do genocídio em marcha perpetrado pelo governo de Bolsonaro e Generais contra o povo brasileiro.

Associação Brasileira dos Advogados do Povo Gabriel Pimenta

Abrapo – Associação Brasileira dos Advogados do Povo Facebook, 23/03/21

Brazil: Human rights lawyer José Vargas Sobrinho Junior detained

08/01/21

Jose Vargas Sobrinho Junior photo

On 1 January 2021 human rights defender and lawyer José Vargas Sobrinho Junior was detained in Redencão, Pará. The detention is linked to a police investigation into the disappearance of Cicero José Rodrigues de Souza, the President of the Association of Epileptics of Redencão and former candidate of the 2020 Municipal Elections. Cicero José Rodrigues de Souza has been missing since 20 October 2020.

José Vargas Sobrinho Junior is a human rights defender, university lecturer and lawyer in the state of Pará. José Vargas has dedicated his life’s work to the defence of landless rural workers, indigenous people and traditional communities in the state of Pará, the most dangerous region in Brazil for the defense of land rights. The lawyer is well known for his work on emblematic collective cases which goes against the interests of landowners and other economic groups in the region, such as the defence of the victims of the Pau D’Arco massacre, defending landless workers against the JBS company, and for his representation of the Kayapó indigenous people against mining companies in Cumaru do Norte. In recognition for his work in the defence of human rights, particularly on land rights, José Vargas received the 2017 João Canuto Award, granted by the Human Rights Movement (MhuD) and the 2018 Paulo Frota Medal, awarded by the Legislative Assembly of Pará (ALEPA).

[…]

https://www.frontlinedefenders.org/en/case/human-rights-lawyer-jose-vargas-sobrinho-junior-detained

(PORTUGUES)

https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/reporter-brasil/2021/01/11/advogado-que-denunciou-policia-em-chacina-de-pau-darco-e-preso-por-piada.htm

https://www.conjur.com.br/2021-jan-11/advogado-defensor-direitos-humanos-preso

Spain/Brazil: Brazil authorizes extradition of one of the perpetrators of the 1977 Madrid massacre

August 14, 2019

Los compañeros de los abogados asesinado portan el féretro de una de las víctimas de la matanza. El 26 de enero de 1977, dos días después del atentado, se celebró el funeral, que estuvo acompañado por una increíble multitud de españoles que manifestaron libertad y justicia

The extradition of the Spanish Carlos García Juliá, convicted of participating in the massacre of left-wing lawyers committed in Madrid in 1977, was authorized by the Brazilian Supreme Court.

The Brazilian authorities thus complied with the Spanish Government’s request for the extradition of the former right-wing militant of the far-right Força Nova party, one of the perpetrators of the massacre in which three labour lawyers, a law student and an administrative officer were shot dead.

García Juliá, who served 14 of the 193 years in prison to which he was sentenced in 1980, was on the run and was arrested on December 2018 in the Brazilian state of Sao Paulo, where he lived under a false Venezuelan identity.

The Spanish court asked the Government to ask the Brazilian authorities to extradite García Juliá, on the understanding that the sentence imposed on him was not prescribed and that he had to serve 3,855 days in prison.

In a public hearing held on Tuesday, the Brazilian Supreme Court (STF) authorized the extradition of Spanish because it considered that the necessary requirements, such as the typification of crimes and the non-configuration of a political crime, were met.

In an opinion sent to the Supreme Court, the Attorney General of the Republic of Brazil, Raquel Dodge, recommended extradition by “not verifying” that the petition filed by the Spanish authorities “was filed with a view to harassing or punishing the extradited by political opinion.”

However, details of the extradition process have not yet been released.

The former Força Nova militant, who was 24 years old when he committed the massacre, was convicted in 1980 of five homicides and four attempted homicides at the law office of the trade union Commissions Operarias, located at 55 Atocha Street in central Madrid.

Brazil authorizes extradition of one of the perpetrators of the 1977 Madrid massacre

https://en.wikipedia.org/wiki/1977_Massacre_of_Atocha

Backgrounds

https://elpais.com/politica/2019/08/14/actualidad/1565734532_492520.html (ESPANOL)

https://www.abc.es/historia/abci-matanza-abogados-atocha-barbarie-pudo-tumbar-democracia-espanola-201908141430_noticia.html (ESPANOL)

https://www.elmundo.es/espana/2019/08/14/5d5332c3fc6c8393748b46b5.html (ESPANOL)

https://www.europapress.es/nacional/noticia-brasil-autoriza-garcia-julia-autores-matanza-abogados-atocha-sea-extraditado-espana-20190814091134.html (ESPANOL)

https://es.wikipedia.org/wiki/Matanza_de_Atocha_de_1977 (ESPANOL)

https://www.dn.pt/mundo/interior/brasil-autoriza-extradicao-de-um-dos-autores-de-massacre-de-1977-em-madrid-11207448.html (PORTUGUES)

https://noticias.r7.com/internacional/stf-autoriza-extradicao-de-espanhol-condenado-por-massacre-em-1977-14082019 (PORTUGUES)

https://fr.hespress.com/89571-bresil-la-justice-autorise-lextradition-de-carlos-garcia-julia.html (FRANCAIS)

#DayoftheEndangeredLawyer

Day of the Endangered Lawyer

Brazil: Corpo encontrado no RJ é de estudante que estava desaparecida, diz pai

01/06/19

A advogada Marcela de Souza Oliveira, de 26 anos — Foto: Reprodução/TV Globo

A família da estudante Marcela de Souza Oliveira identificou o corpo da jovem, que foi encontrado por volta das 13h30 deste sábado (1), no Rio Iguaçu, Baixada Fluminense, com o auxílio do Corpo de Bombeiros. Ela estava desaparecida desde segunda-feira.

O reconhecimento foi feito pelo pai dela, que identificou uma tatuagem nas costas da filha. O cadáver estava na mesma região onde foram achados documentos, a bolsa e um casaco da advogada.

Quando o corpo foi encontrado, não foi possível a identificação imediata devido ao estado de decomposição. Testes ainda serão realizados no Instituto Médico-Legal.

https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2019/06/01/corpo-encontrado-no-rj-e-de-advogada-que-estava-desaparecida-diz-pai.ghtml

https://odia.ig.com.br/rio-de-janeiro/2019/06/5649158-policia-nao-descarta-feminicidio-no-caso-de-advogada-morta-em-nova-iguacu.html#foto=1

https://www.otempo.com.br/brasil/bandidos-matam-jovem-para-roubar-celular-e-vendem-aparelho-na-internet-1.2192303

https://noticias.r7.com/rio-de-janeiro/cidade-alerta-rj/videos/rj-estudante-de-direito-pode-ter-sido-vitima-de-latrocinio-06062019